(11)94020-1945

NO AR

TV PRIMEIRA IMPRESSÃO

www.tvprimeiraimpressao.net

Saúde

Consumo de medicamentos e vitaminas aumenta em até 198% durante a pandemia no Estado de SP

Publicada em 04/05/20 as 18:15h por TV PRIMEIRA IMPRESSÃO - 445 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Reprodução Internet)

No próximo dia 5 de maio comemora-se o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. Um levantamento realizado pela consultoria IQVIA, apontou o aumento significativo nas vendas de alguns medicamentos e vitaminas relacionados à covid-19 nos três primeiros meses desse ano em relação ao mesmo período do ano passado.

São eles o ácido ascórbico (vitamina C), associado por fake news à prevenção da doença, que teve um crescimento de 198,23%; o paracetamol, com 83,56% a mais em sua comercialização e a dipirona sódica, com aumento de 51%. O ibuprofeno, que por um breve período foi relacionado ao agravamento de casos da doença, teve uma queda nas vendas de 2,95%. Outros, também atribuídos à capacidade de curar a covid-19, como a hidroxicloroquina e colecalciferol (vitamina D) tiveram crescimento de vendas de 53,03% e 23,74% respectivamente (dados relativos ao Estado de São Paulo).

E nesse cenário de pandemia, crise histórica da saúde e aumento exponencial de automedicação, os conselhos de Farmácia realizam mais uma campanha sobre a importância do uso racional de medicamentos para a proteção à saúde. A data é alusiva ao tema e nesse ano traz um recado simples e direto: “não entre em pânico e antes de usar qualquer medicamento, consulte o farmacêutico”.

Live - O Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP) fará uma live voltada à população sobre o uso correto e seguro de medicamentos. O bate-papo contará com os farmacêuticos e diretores do Conselho, Dra. Danyelle Marini e Dr. Marcelo Polacow, a partir das 18h do dia 05/05, no canal do youtube do CRF-SP (https://www.youtube.com/user/crfspcanal). Entre os assuntos estão os riscos do uso de medicamentos sem orientação, inclusive dos que não exigem prescrição médica, como o paracetamol, que dependendo da dose, pode causar hepatite tóxica. Já a dipirona pode oferecer risco de choque anafilático e o ibuprofeno é relacionado a tonturas e visão turva. O uso prolongado da vitamina C pode causar diarreias, cólicas, dor abdominal e dor de cabeça. E, com a ingestão excessiva de vitamina D, o cálcio pode depositar-se nos rins e até causar lesões permanentes.

Os riscos são mais graves em relação à hidroxicloroquina, medicamento indicado para tratar doenças como o lúpus eritematoso. Da mesma forma que a cloroquina (indicada para a malária, porém disponibilizada apenas na rede pública), a hidroxicloroquina pode causar problemas na visão, convulsões, insônia, diarreias, vômitos, alergias graves, arritmias (coração batendo com ritmo anormal) e até parada cardíaca. O uso de hidroxicloroquina ou cloroquina em pacientes internados com teste positivo para o novo coronavírus ainda não tem evidências representativas. Portanto, se justifica apenas com supervisão e prescrição médica, atualmente, com retenção de receita.





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Enquete
Você é a favor da quarentena devido a Covid-19

 Sim
 Não
 Em partes
 Não tenho opinião







LIGUE E PARTICIPE

94020-1945

Visitas: 320721
Usuários Online: 11
Copyright (c) 2020 - TV PRIMEIRA IMPRESSÃO